» Sobre o blog Amor Livrônico


Sobre o blog Amor Livrônico

O blog nasceu de uma grande vontade e uma grande saudade 


Uma vontade... que sempre tive de compartilhar o que eu achava sobre os livros que lia e de encontrar pessoas que amassem os livros tanto quanto eu.

Uma saudade... que me fez descobrir quem eu era e o que eu queria para o resto da minha vida, que foi minha primeira experiência de trabalho em uma livraria. Foram quase três anos que me proporcionaram desde as melhores leituras da minha vida até o prazer de conhecer as melhores pessoas da minha jornada (inclusive meu noivo! ♥).


Saraiva Center Norte: meu lar por quase três anos ♥


Este blog é um espaço para discussão de livros em geral que conta com resenhas, lançamentos, notícias livrônicas, dicas de eventos, etc. Para se encontrar melhor, dê uma olhada no menu à direita que contém as principais opções de navegação do blog. Amor Livrônico não é restrito a nenhum tipo ou gênero específico de literatura, pois sou muito curiosa e adoro ler de tudo, então provavelmente você encontrará aqui de Tolstói à Paula Pimenta, de literatura estrangeira à esoterismo! Fiquem a vontade para navegar pelo blog e descobrir todos os cantinhos desse meu esconderijo literário. Espero que gostem de lê-lo, tanto quanto eu gosto de escrevê-lo.

Amor Livrônico representa a rotina de todos os leitores verdadeiros. Quem nunca se apaixonou por uma história ou um personagem? Amar os livros é conviver com um eterno amor platônico. As pessoas insistem em te dizer que é apenas um pedaço de papel ou uma capa bonita, ou então que não, você não pode namorar com aquele(a) protagonista da sua série favorita, mas para nós, em nosso íntimo, nós sabemos que não é bem assim. Só nós sabemos os sorrisos que aquela simples folha de papel nos dá, as lágrimas que ela nos faz derramar, ou a ternura que desperta em nosso coração. Agora me diga: como afirmar que esse amor não existe, ou não é correspondido?

Nem sempre um amor platônico é um amor inexistente ou não correspondido. Às vezes, ele é simplesmente improvável. Mas isso não quer dizer que não podemos continuar apaixonados mesmo assim, mas sim, que continuaremos sempre e cada vez mais provando o impossível!